17 de janeiro de 2011

Energia criativa ->projeto inovador->negócio promissor

Em recente conversa com Tiago Dória durante um dos programas da TvWeb do Grupo de Estudos Educar na Cultura Digital, uma fala dele me chamou muito a atenção: a de que os jovens brasileiros fazem muito volume na rede, mas não se destacam, na mesma proporção, entre os grandes inventores e ou empreendedores da área das novas tecnologias.

Essa afirmação - ou melhor, esse fato - sinaliza a urgência no país de iniciativas que tenham como propósito despertar nas pessoas a energia criativa, fomentar e valorizar atividades de pesquisa, criar situações reais que favoreçam a construção de conhecimentos técnicos, impulsionar ações inovadoras na rede com foco em projetos e negócios concretos.

Assim, é bastante animador ver que os organizadores da Campus Party 2011 , atentos a essa premência, propõem durante o evento uma série de atividades e práticas que privilegiam a "invenção" e o "empreendedorismo" dos nossos jovens. Podemos encontrar essas propostas na área chamada Campus Fórum, divididas em:
Voltado àqueles campuseiros que gostam de criar, mas que não têm vocação comercial ou empresarial, o Campuseiros Inventam é uma plataforma desenvolvida em parceria com a Telefônica onde é possível apresentar protótipos e produtos com o objetivo de conseguir prêmios que os ajudem a registrar patentes, proteger a propriedade intelectual, obter canais de comercialização, entre outras importantes vantagens. Se você acredita no seu próprio potencial criativo, faça parte desta rede e conquiste a chance de ganhar prêmios exclusivos oferecidos pela Telefônica que http://www.campus-party.com.br/2011/campus-start-up.htmlincluem 100 mil reais, viagens a cinco Campus Party a sua escolha, um mentor para sua ideia, entre outros!
O principal desafio do Campuseiros Empreendem consiste em estabelecer um espaço para que os campuseiros façam a exposição das suas ideias de negócios e projetos empreendedores em busca de oportunidades que os ajudem a torná-los realidade.
Muitos campuseiros têm ideias que gostariam de colocar em prática, mas não sabem por onde começar. Afinal, não basta uma boa sacada para se ter um verdadeiro negócio. É preciso planejar, conhecer as questões jurídicas que afetam a abertura de uma empresa, criar sua imagem corporativa, saber onde encontrar sócios e investidores… Para ajudá-lo a dar os primeiros passos neste terreno de empreendedores, criamos a Campus Start-up. Além de mesas redondas nas quais emprendedores contarão suas histórias de sucesso, uma série de conferências apresentadas por profissionais de diversas áreas de conhecimento mostrarão aos campuseiros como transformar um projeto inovador em um negócio promissor.
O Campus Debate chega ao seu segundo ano de atuação já consolidado como um importante espaço de debates sobre os principais andamentos da rede mundial de computadores. Em 2011, seguirá representando um canal aberto a reflexões, debates, diálogos e aproximações entre os vários seguimentos da sociedade: internautas, administrações públicas, legisladores, empresas privadas, desenvolvedores e tantos outros.

Convido a todos - especialmente aos colegas educadores - para acompanhar a agenda dessa área da Campus Party 2011.


Tiago Dória é pesquisador de cultura digital, tecnologia e mídia