28 de fevereiro de 2011

Paulo Freire e o Twitter

Publiquei recentemente a Carta de Paulo Freire aos professores e, relendo, um trecho me chamou muito a atenção e me levou a imaginar que Paulo Freire não hesitaria em recomendar aos professores que tuitassem ao menos "três vezes por semana" ... Vejam:

"Pensando na relação de intimidade entre pensar, ler e escrever e na necessidade que temos de viver intensamente essa relação, sugeriria a quem pretenda rigorosamente experimentá-la que, pelo menos, três vezes por semana, se entregasse à tarefa de escrever algo. Uma nota sobre uma leitura, um comentário em torno de um acontecimento de que tomou conhecimento pela imprensa, pela televisão, não importa. Uma carta para destinatário inexistente. É interessante datar os pequenos textos e guardá-los e dois ou três meses depois submetê-los a uma avaliação crítica."

Com exceção da carta para destinatário inexistente, que certamente, não caberia em 140 caracteres, o que PF propõe se encaixa perfeitamente na categoria tuíte. Mas, mesmo assim, uma  carta poderia ser postada em pequenos trechos...

Quanto à avaliação crítica desses pequenos textos, creio que ele ficaria exultante com a possibilidade de ela ser amplificada, se dar em tempo real, colaborativamente, em rede. 


O que vocês acham? Viajei?
Como sei que nem todo mundo tem o hábito de ler os comentários, vou inovar aqui e trazer os comentários para o corpo do post... assim, a discussão fica mais visível. Vamos lá com os primeiros que chegaram... depois, incorporo os demais!  
Débora Sebriam disse...
Olá Sônia, Você não viajou não, é uma boa analogia! Eu embarco na tua nave e digo que podia ser algo além de twitter! Atualizar um blog 3 vezes por semana poderia entrar. Publicar algo nos grupos do facebook e por aí vai :) Débora
Thiago disse...
Muito bom Sônia, como consultor em inovação e tecnologias na educação concordo com a utilização consciente dos meios tecnológicos. A tecnologia é um parque de diversões, além de um campo de aprimoramento e de inovação fantástico que co-criamos. Um abraço Thiago Chaer
[Infelizmente Orkut falhou totalmente nisso] RT@FAngelico

@SoniaBertocchi Paulo Freire e o Twitter  http://tinyurl.com/6jrvh79

RT:@SoniaBertocchi: Paulo Freire e o Twitter - http://tinyurl.com/6jrvh79

//#ADOREI
: "Paulo Freire e o Twitter", intrigante analogia de
@soniabertocchi e bem no clima do #porquetic
O CARA SABIA DAS COISAS! --> RT @SoniaBertocchi: Lousa Digital: Paulo Freire e o Twitter http://t.co/wvmbjKi





Em tempo: esta carta foi retirada do livro Professora sim, tia não. Cartas a quem ousa ensinar (Editora Olho D'Água, 10ª ed., p. 27-38) no qual Paulo Freire dialoga sobre questões da construção de uma escola democrática e popular. Escreve especialmente aos professores, convocando-os ao engajamento nesta mesma luta. Este livro foi escrito durante dois meses do ano de 1993, pouco tempo depois de sua experiência na condução da Secretaria de Educação de São Paulo.