13 de agosto de 2009

H1N1 - Efeitos colaterais para a educação

Resumo dos twits publicados enquanto assistia a uma reportagem sobre a gripe H1N1 e suas consequências para o calendário escolar. (Jornal Nacional, terça.)
  • Só com uma pandemia para a discussão qualidade X quantidade em educação ir pro JN ...conteúdo e currículo, idem... ai ai ai! Novos efeitos colaterais da H1N1:
  • expor EAD como solução tapa-buraco! EAD não é remédio pra gripe - Ambientes Virtuais de Aprendizagem, idem!!! Responsabilidade, gente!
  • revolta dos conteudistas ... afinal, tudo em nome do conteúdo!!! ai ai ai!!!
  • colocar em pauta a figura/papel do professor. Mãe, em depoimento ao JN -"faz gosto" que o professor dê aula como "tirador de dúvidas" presencial!
  • ressuscitou o hábito de "lavar as mãos" e, agora, provoca 1 discussão sobre currículo e conteúdo programático.Que bom!
  • expor o entendimento que algumas escolas têm sobre o uso tecnologia na escola. Estão mandando CD, via correio, transpondo o presencial pro virtual!
  • H1N1+dias letivos+conteúdo+escolas particularesXescolas públicas+governo paulistaXgoverno federal=único jeito da educação ir proHorárioNobre!
  • H1N1 derruba os 200 dias letivos...quem diria! A gripe e seus efeitos colaterais na educação!
Visite o Twitter - www.twitter.com/soniabertocchi - e acompanhe esta conversa!
Obs: cada efeito dá uma boa discussão...estou pensando e vendo um tempinho pra desenvolver ...mas estou com princípio de gripe...