25 de fevereiro de 2009

De novato a cidadão da Internet

Responda rápido: você se considera um newbie ou um netizen?

Bem, de acordo com o glossário que aparece na versão eletrônica do livro Internet: o que é, o que oferece, como conectar-se, de Érico Guizzo, newbie é o usuário novato da Internet.

A explicação vai além: “O newbie, na ansiedade de explorar cada pedaço desse novo espaço em que ingressou (a Internet), acaba cometendo alguns 'deslizes virtuais', 'gafes cibernéticas'”.

Calma! Se você é um newbie, não se preocupe, pois o autor é compreensivo e ressalva: “O newbie, contudo, não o faz por maldade ou incompetência, mas apenas por inexperiência, pressa ou ansiedade”. Ele ainda recomenda: “O newbie deve ser cauteloso, medir seus passos e sua língua, principalmente em grupos de discussão e bate-papos”.

Segue sua explicação com um alerta e conselhos práticos: “'Veteranos' da Internet adoram pegar no pé de newbies, querendo mostrar seu conhecimento e sua suposta 'superioridade’.

O newbie, porém, não deve se intimidar. Pelo contrário, deve explorar a rede com cuidado e sabedoria, deve ler os FAQs*, deve conhecer as regras de netiqueta (sic), deve observar mais do que se intrometer. E, sempre que necessário, deve pedir auxílio a pessoas dispostas a ajudá-lo (acredite: a Internet está cheia delas!). Seguindo esses passos, o newbie logo deixa de ser newbie”.

Confortante esta última parte. A fase em que se erra muito, pergunta-se muito e se produz pouco é temporária. Mais cedo ou mais tarde, deixamos de ser um newbie e somos promovidos — ou nos promovemos — a usuários. A princípio, usuários comuns: sabemos fazer algumas coisinhas úteis, resolvemos probleminhas simples etc.

O tempo passa, insistimos, nos capacitamos, vamos ganhando mais experiência, passamos a resolver alguns problemões sozinhos e até ajudamos os outros. Nessa fase, as dificuldades ainda não terminam (se é que algum dia terminam): vamos convivendo com idas e vindas, alternando experiências bem sucedidas com fracassos, mas já podemos nos considerar usuários avançados: navegamos com mais segurança, interagimos com mais autonomia, mais consciência e conhecimento sobre a ferramenta e seus usos pessoal e profissional.

Nesse momento, vamos deixando, então, de ser newbie e passando a ser netizen (net + citizen), termo inventado por Louis Rosseto, fundador e ex-editor da revista Wired, que significa “um cidadão da Internet”. Passamos a fazer parte de uma comunidade virtual que nos coloca à disposição uma série de canais para participação, controle e influência – fórum, chat, e-mail, listas de discussão. Cabe a cada um de nós nos reconhecermos e sermos reconhecidos como membros desse espaço e exercitar essa nova cidadania para mantê-lo vivo e pulsante.