26 de junho de 2008

A caçadora de plágio

Professora de Berlim caça plágio em escolas e universidades

O artigo é de 2007, mas vale pela pertinência do tema ... tão presente em nosso cotidiano.

"No verão de 2001, Debora Weber-Wulff, professora de Mídia e Informática da Universidade de Ciências Aplicadas às áreas de Tecnologia e Economia, de Berlim, ofereceu aos seus alunos a opção de escreverem uma monografia em vez de realizarem uma prova final. Trinta e quatro estudantes optaram por essa alternativa.
Na hora da correção, Weber-Wulff encontrou em 12 trabalhos passagens copiadas literalmente sem menção da fonte. Um dos trabalhos tinha sido completamente copiado da internet, com apenas duas alterações: o nome e o sobrenome do autor. A partir daquele momento, ela decidiu se tornar "caçadora de plágio".
Leia a matéria na íntegra.