4 de dezembro de 2005

Nosso trabalho imaterial

Em seu ensaio " TRABALHO IMATERIAL E POLÍTICA DO DESEJO: AS TAREFAS DO PENSAMENTO CONTEMPORÂNEO" , Guilherme Nery Atem afirma: "Como vimos, a noção de "trabalho" não cessou de variar ao longo da história da cultura ocidental - desde a carência deste conceito na Grécia antiga, passando pela idéia de "trabalho material" na Modernidade, até o surgimento do "trabalho imaterial" na Contemporaneidade."
Para quem já está no regime contemporâneo de trabalho, sugiro a leitura e uma atenção especial ao trecho em que ele aborda "o pensamento acentrado: trabalho na Contemporaneidade" e, entre as novidades do trabalho imaterial crescente, cita o computador como "a máquina que simula todas as máquinas": imaterialidade semiótica. Vale a pena.